Está aqui:Sensores > Sensor de Passada Bluetooth® Smart

Sensor de Passada Bluetooth® Smart

Emparelhar um Sensor de Passada com o V800

Certifique-se de que o sensor de passada está correctamente fixo ao sapato. Para mais informações sobre a instalação do sensor de passada, consulte o manual do utilizador do sensor de passada.

Há dois modos de emparelhar um sensor de passada com o seu V800.

  1. Prima INICIAR, na vista da hora, para entrar no modo pré-treino.
  2. Toque no sensor de passada com o V800 e espere que aquele seja detectado.
  3. É exibido o ID do dispositivo Emparelhar Polar COR xxxxxxxx. Seleccione Sim.
  4. É exibida a indicação Emparelhamento concluído, quando tiver terminado.

ou

  1. Aceda a Definições Gerais > Emparelhar e sincronizar > Emparelhar outro dispositivo e prima INICIAR.
  2. O V800 começa a procurar o sensor de passada.
  3. Uma vez encontrado o sensor de passada, é exibida a indicação Polar COR xxxxxxxx.
  4. Prima INICIAR, é exibida a indicação A emparelhar.
  5. É exibida a indicação Emparelhamento concluído, quando tiver terminado.

Calibrar o Sensor de Passada

A calibração do sensor de passada melhora a exactidão das medições da velocidade, ritmo e distância. Recomenda-se a calibração do sensor de passada antes de o usar pela primeira vez, se ocorrerem alterações significativas no seu estilo de corrida ou se mudar radicalmente a posição do sensor de passada no sapato (p. ex., se usar sapatos de corrida novos ou se mudar o sensor do sapato direito para o esquerdo). A calibração deve ser feita à sua velocidade de corrida normal. Se corre a velocidades diferentes, a calibração deve ser feita à sua velocidade de corrida média. O sensor de passada pode ser calibrado manual ou automaticamente.

Se treina com um sensor de passada, pode optar por utilizar dados da velocidade fornecidos pelo GPS ou pelo sensor de passada. Para o efeito, aceda a Definições > Perfis de desporto > Corrida > Sensor de passada > Escolher sensor p/ velocid. e seleccione Sensor de passada ou GPS.

Calibração manual

A calibração manual pode ser efectuada de dois modos. Pode correr uma distância conhecida e definir a distância correcta no Menu rápido. Também pode definir manualmente o factor de calibração, caso o conheça, para obter uma distância exacta.

Definir a distância de volta correcta

Para calibrar manualmente o sensor de passada definindo a distância de volta correcta, seleccione Definições > Perfis de desporto > Corrida > Sensor de passada > Calibração > Manual > Definir distância volta correcta

  1. Prima START na vista da hora para entrar no modo pré-treino e percorra até ao perfil Corrida
  2. Inicie uma sessão e corra uma distância que saiba ser superior a 400 metros.
  3. Quando tiver corrido a distância, prima START para gravar uma volta.
  4. Prima Light, sem soltar, para entrar no menu Rápido e seleccione Sensor de passada > Calibração > Manual > Definir distância volta correcta
  5. Defina a distância real que correu. O factor de calibração será actualizado.

Definir o factor

Para calibrar manualmente o sensor de passada definindo o factor, seleccione Definições > Perfis de desporto > Corrida > Sensor de passada > Calibração > Manual > Definir factor: Isto, se já conhecer o factor que lhe dá a distância exacta. É exibida a indicação Calibrado. Factor : xxxx é exibido quando tiver terminado.

A calibração manual também pode ser iniciada durante uma sessão, quando estiver a utilizar o sensor de passada. Prima LUZ, sem libertar, para seleccionar Menu rápido e seleccione depois Sensor de passada > Calibração > Manual.

Calibração automática

A calibração automática do sensor de passada é efectuada com base nos dados de GPS e acontece em segundo plano. O ritmo actual, comprimento de passada e distância cumulativa serão actualizados e apresentados correctamente depois da calibração automática. A velocidade é apresentada a cinzento no visor até ser percorrida a distância de calibração. Se calibrar manualmente o sensor de passada posteriormente, o factor de calibração baseado no GPS será substituído.

A calibração automática é executada duas vezes e é utilizada a média dos dois fatores de calibração. Na sessão de treino seguinte, é utilizada a média do factor de calibração anterior e do factor obtido durante essa sessão.

A calibração automática inicia-se após 100 metros. Durante uma distância de calibração de 500 m, devem ser cumpridos os seguintes critérios.

  • Devem estar disponíveis, no mínimo, 6 satélites
  • A velocidade terá de ser, no mínimo, 7 km/h
  • As subidas e descidas têm de ser inferiores a 30 metros

Se correr em superfícies diferentes (por exemplo, estrada, trilho, passadeira), use um perfil de desporto diferente para cada uma delas para conseguir assim a melhor calibração para cada superfície.

Para calibrar automaticamente o sensor de passada, seleccione

  • Definições > Perfis de desporto > Corrida > Sensor de passada > Calibração > Automática

A calibração automática também pode ser iniciada durante uma sessão, quando se utiliza o sensor de passada. Prima LUZ, sem libertar, para seleccionar Menu rápido e seleccione depois Sensor de passada > Calibração > Automática.

Cadência de corrida e comprimento da passada

Cadência* é o número de vezes por minuto que o pé que tem o sensor de passada* toca no chão. Comprimento da passada* é o comprimento médio de um passo. É a distância entre os pontos de contacto do pé direito e esquerdo com o chão. Velocidade de corrida = 2 * comprimento da passada * cadência. Existem duas maneiras de correr mais depressa: mover as pernas a uma cadência maior ou dar passadas mais longas. Geralmente, os corredores de fundo de elite correm a uma cadência elevada de 85-95. Nas subidas, os valores típicos da cadência são menores. Nas descidas, são maiores. Os corredores ajustam o comprimento da passada para aumentar a velocidade: o comprimento da passada aumenta quando a velocidade aumenta. Contudo, um dos erros mais comuns dos corredores novatos é dar passadas longas demais. O comprimento de passada mais eficaz é o natural – aquele em que nos sentimos confortáveis. Durante provas, pode correr mais rapidamente se fortalecer os músculos das pernas, o que lhe permite dar passadas mais longas.

Também deve trabalhar para maximizar a eficiência da cadência. A cadência não apresenta uma evolução fácil, mas se for adequadamente treinada pode mantê-la durante as provas e maximizar o seu desempenho. Para desenvolver a cadência necessita de treinar a ligação nervo-músculo - com uma frequência razoável. Uma sessão de treino da cadência por semana é um bom início. Inclua algum trabalho de cadência no resto da sua semana. Nas corridas fáceis e extensas pode, de vez em quando, incluir uma cadência mais rápida. Uma boa maneira de melhorar o comprimento da passada é executar trabalho de força específico, como subir colinas a correr, correr em areia macia ou subir escadas a correr. Um período de treino de seis semanas, com trabalho de fortalecimento, deve originar melhorias perceptíveis do comprimento da passada e, se for combinado com trabalho para aumentar a velocidade das pernas (como passadas curtas ao melhor ritmo de 5 km), também deve originar melhorias perceptíveis na velocidade geral.